Pensamento...

"Eu sou o Colombo da minha alma e diariamente descubro nela novas regiões." | Gibran Khalil Gibran.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

NO EXERCÍCIO DA CARIDADE




Excertos do cap. 7, No exercício da caridade, do livro A Espiritualidade em Quadras:
Ocupando papel de destaque nos ensinos e nos exemplos de Jesus está a caridade.
Ainda pouco compreendida, muitos acreditam que a caridade se restringe à distribuição de esmolas e nada mais. Ser caridoso, nesta acepção, é auxiliar alguém que necessite dando-lhe algo material. Esta, entretanto, é uma forma muito estreita e limitada, na qual a caridade não cabe por inteiro.
Perguntando aos Espíritos Superiores qual o verdadeiro sentido da caridade, conforme era entendida por Jesus, Allan Kardec obteve a seguinte resposta:
“Benevolência para com todos, indulgência para as imperfeições dos outros, perdão das ofensas.” (O Livro dos Espíritos, questão 886).
Para os Espíritos Superiores, dotados de uma visão mais ampla e mais judiciosa das coisas, a caridade segundo Jesus englobaria outras três virtudes: a benevolência, a indulgência e o perdão.
A benevolência consiste em se ter boa vontade para com alguém, predispondo-se em auxiliá-lo no que for preciso e possível. É, antes de tudo, uma atitude íntima que deve orientar os nossos relacionamentos, para que eles sejam positivos e profundos. Ser benevolente implica em aceitar o outro como ele é, em compreendê-lo, em ajudá-lo, em amá-lo... Sob este aspecto, não pode haver caridade sem benevolência.
Já a indulgência pode ser tomada como sinônimo de tolerância e de misericórdia. Muitos são indulgentes apenas consigo mesmos, não o sendo em relação aos demais, porque tolerar os próprios erros e enganos é fácil e conveniente. Todavia, tolerar os equívocos alheios e, apesar deles, se predispor a ajudar, é característico das grandes almas. Não existe caridade sem indulgência, pois benevolência e condenação excluem-se reciprocamente, por serem incompatíveis.
O perdão das ofensas, por sua vez, demanda o esquecimento de uma agressão sofrida, sem qualquer ressentimento ou desejo de vingança. Perdoar, para a maioria de nós, é ainda muito difícil. Quantos dizem que perdoam, mas se regozijam quando sucede algo de ruim à quem pretensamente perdoaram! Este tipo de perdão não é o perdão verdadeiro, nem tampouco se coaduna com a caridade.
[...]

sábado, 28 de agosto de 2010

AGRADEÇO COM MUITO CARINHO!


Senhor Querido! Por toda bênção
Que manifestas em meu caminho,
Como dádiva do Teu Coração,
Agradeço com muito carinho!

Senhor Querido! Pela vibração
Amiga que envias de mansinho,
Trazendo-me paz e consolação,
Agradeço com muito carinho!

Senhor Querido! Pela bondade,
Misericórdia e caridade,
Agradeço com muito carinho!

Senhor Querido! Pela tua luz
Que me guia, orienta e conduz,
Agradeço com muito carinho!

domingo, 22 de agosto de 2010

NOSSO LAR - O FILME

Estréia dia 3 de setembro de 2010 o filme NOSSO LAR. Inspirado na obra homônima, de Chico Xavier / André Luiz, promete ser uma das maiores produções cinematográficas já feitas no Brasil.
A trama toda gira em torno do despertar do médico André Luiz no Mundo Espiritual. Cético durante a sua existência terrena, descobre a continuidade da vida depois da morte.
Confuso e atribulado, sem noção de tempo e de espaço, encontra-se numa zona sombria, denominada de Umbral, na qual permanece durante mais de 8 anos consecutivos.
Passada a fase de perturbação, André Luiz demonstra sinais de transformação interior, renovando as paisagens da sua mente, conseguindo formular sentida oração.
Quando tal ocorre, cria em si mesmo, as condições necessárias para ser auxiliado e socorrido. É então resgatado por uma equipe socorrista vinda de uma cidade espiritual chamada de Nosso Lar.
A partir daí, a trama prossegue cheia de surpresas para o protagonista e para aqueles que acompanham a sua espetacular história...
Leia o livro e assista o filme!

PAÍS DA IMENSIDÃO

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

MINHA MISSÃO



Eu estava concentrado,
Num momento de oração,
Quando me senti tocado
Por estranha sensação...

Fui rapidamente transportado
Para uma outra dimensão,
Fiquei surpreso e espantado
Em processo de adaptação...

Nunca tinha passado
Por semelhante situação,
Seguia ainda perturbado,
Com a mente em confusão.

Foi quando vi ao meu lado,
Sustentando-me com sua mão,
A figura de um abnegado
E respeitável ancião.

“Não tenhas medo, filho amado,
Tranquiliza o teu coração,
Tu estás seguro e amparado,
Eu sou o teu Anjo Guardião!”

Aquele encontro inusitado
Mexera com a minha emoção,
Pois eu sempre havia desejado
Conhecer o meu Anjo Guardião.

Profundamente emocionado,
Lágrimas em profusão,
Agradeci ao Mais Alto, estasiado,
Pelo instante de sublimação.

“Tu serás preparado,
Sob a minha orientação,
Com todo rigor e cuidado,
Para cumprir uma missão!”

Eu estava num Templo Abençoado,
Em algum lugar da Imensidão,
Aprendendo o que era ensinado
Com muito interesse e atenção.

Todas as noites, agora acostumado,
Repetia-se a mesma excursão,
Estando sempre acompanhado
Pelo meu Anjo Guardião.

Após o curso longo e demorado,
No qual aprendi mais de uma lição,
Ainda me sentia incapacitado
Para levar a cabo a grande missão.

“O tempo é chegado,
Nada de procrastinação,
Estarei sempre ao teu lado
Dando-te apoio e proteção!”

Um certo tempo passado,
Embora com muita hesitação,
Eu já havia iniciado
A importantíssima missão...

Deus havia me confiado
Valiosa e inestimável concessão,
Trazia em meus braços, deslumbrado,
Minha filha amada, minha missão...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

A LEI DE CAUSA E EFEITO


Excerto do capítulo 6, Lei de Causa e Efeito, do livro A Espiritualidade em Quadras:

Já se tornou proverbial a afirmação de que “a sementeira é livre, mas a colheita é obrigatória!”
Sementeira e colheita, excelente metáfora para se entender a Lei de Causa e Efeito. Tudo o que é semeado, germina e cresce no seu tempo próprio, seguindo um curso natural de desenvolvimento. Assim também funciona para o mal e para o bem que fazemos, são sementes que darão os seus frutos.
Conforme a semente, o fruto...
Não há sequer um só pensamento, palavra ou ação que fique livre de suas consequências.
Sobre o nosso ser espiritual atuam dois movimentos concomitantes e complementares: o primeiro leva as mensagens do nosso íntimo para o mundo e, o segundo, traz para o nosso íntimo as respostas do mundo às nossas mensagens. Deste modo, cada evento que vivenciamos é ao mesmo tempo causa e efeito, causa de eventos posteriores e efeito de eventos anteriores, formando uma intrincada e complexa teia de relações.
[...]

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

NO CAMINHO TERRESTRE



Psicografia do médium Francisco C. Xavier.
Autor Espiritual: Casimiro Cunha.

Espírito reencarnado
No corpo que te contém,
Ante as provas necessárias,
Espera fazendo o bem.

Se aguardas tranquilidade
Na luta que te advém,
Em qualquer lance da estrada,
Espera fazendo o bem.

Exerces muitos encargos,
Sem apoio de ninguém...
Não te queixes, nem reclames,
Espera fazendo o bem.

Sobre a tarefa em que vives,
Muita pedra sobrevém,
Sê fiel à obrigação,
Espera fazendo o bem.

Calúnia veio ferir-te
Sem que se saiba de quem,
Não somes forças das trevas,
Espera fazendo o bem.

Padeces desilusão,
Sarcasmo, insulto, desdém...
Não permutes mal por mal,
Espera fazendo o bem.

Alguém te falou com mágoa
Do lodo que o mundo tem,
Contempla o céu, fita o sol...
Espera fazendo o bem.

Se queres felicidade
Na Terra e no Mais Além,
Não te afastes do serviço,
Espera fazendo o bem.

Deus é Pais Justo e Perfeito,
Dá tudo e nada retém,
Se anseia vida mais alta,
Espera fazendo o bem.

Transcrito de:
XAVIER, Francisco C. Mãos Marcadas. 17° Ed. Araras, SP: IDE, 1998. p.43-45.

sábado, 7 de agosto de 2010

AO ENCONTRO DE JESUS

Excerto do capítulo 5, Ao Encontro de Jesus, do livro A Espiritualidade em Quadras:

A partir do momento que renascemos no mundo, pelos mecanismos da reencarnação, ficamos sujeitos a uma variedade imensa de influenciações que podem ser agrupadas em duas categorias principais: as influências que nos prendem à animalidade e as que nos impulsionam à espiritualidade.
Os desafios que enfrentamos no momento deixam bem claro qual a categoria das influências que tem predominado em nossa vida pessoal e coletiva. Conflitos, dramas, desentendimentos, guerras etc., são resultantes da animalidade que há em nós ou, em outros termos, do nosso distanciamento da espiritualidade.
Cada um de nós necessita encarnar no mundo para aprender e evoluir. Jesus foi uma exceção, pois já havia cumprido o seu ciclo evolutivo em outras esferas, quiçá em outros universos! Mesmo assim, optou por vir ao mundo e viveu exemplarmente, tornando-se um excelente paradigma para o comportamento humano.
Jesus demonstrou ser possível viver no mundo e superar as suas contingências negativas, desenvolvendo os nossos potenciais e aprendendo a manter a paz íntima e a ser feliz. Nenhum dos relatos evangélicos, tanto os canônicos quanto os apócrifos, descreve Jesus como alguém infeliz, amargurado, sombrio; pelo contrário, sempre destacam o seu equilíbrio, a sua sabedoria, a sua alegria de viver...
Através de suas lições e muito mais das suas vivências, Jesus oferece orientação clara e segura de como viver no mundo sem inquietar-se ou desesperar-se com os seus problemas e perturbações. Basta lembrar que, no momento mais angustiante de sua vida terrena, quando foi traído e esquecido pelos amigos, injustamente preso e condenado, supliciado e morto na cruz, manteve uma postura de serenidade e nobreza, impossível para quem não desenvolveu a sua espiritualidade.
[...]

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

APELO À VIDA!



Mesmo na atual conjuntura,
A vida é o que há de maior,
Portanto, fuja do que for pior,
Não te entregues à amargura.

Pra viver a grande aventura,
Cuida muito do teu interior!
À Sabedoria Superior
Pede conselho, fé e ternura.

Divina ciência do bem-viver
É imprescindível desenvolver
Amor absoluto pela vida!

Deixa de lado o que te faz mal,
Tente levar uma vida normal,
Tendo em Deus segura guarida!


terça-feira, 3 de agosto de 2010

APELO À MORTE!




Oh Morte, que a todos espreita!
Das misérias humanas, estupor,
Ainda és a causa de muita dor,
Infalível é a tua colheita!

Muitas vezes chegas, insuspeita,
Cortina que cai sobre o bastidor,
Luto mórbido, desalentador,
Separação que não é aceita.

Oh Morte, desvela teu sudário,
Descerra o teu sombrio fadário,
Se tornem tuas trevas, compreensão!

Decifre o homem o teu enigma,
Mude o teu velho paradigma,
Oh Morte, és apenas transição!

domingo, 1 de agosto de 2010

EM BUSCA DA FELICIDADE

Excerto do capítulo quatro do livro A Espiritualidade em Quadras:

Ainda que não pareça, nós estamos no mundo para sermos felizes e não é outro senão esse o desejo de cada um. Mas, então, por que tanta infelicidade? Por que a maioria das pessoas está insatisfeita consigo mesma e com a sua existência? Por que o que mais ouvimos durante o dia são queixas e reclamações?
Semelhante estado de coisas decorre da incompreensão quanto à nossa realidade espiritual. Desconhecedores da nossa condição de Espírito provisoriamente num corpo físico, que vive e morre, enquanto o ser espiritual jamais deixa de viver, pois é imortal, subordinamos quase todos os nossos interesses à satisfação dos impositivos biológicos, não dando a atenção devida aos sentimentos, às emoções, aos relacionamentos...
A Humanidade possui milhares de anos de História, através dos quais sofreu grandes e profundas transformações, sobretudo no campo da ciência e da tecnologia, o que nos distancia das nossas origens primevas, no tempo das cavernas. Todavia, não existe nenhuma evidência de que o homem atual seja mais feliz do que o fora o homem pré-histórico ou de qualquer outro período histórico, o que assinala o descompasso em relação a sua natureza intrínseca, que é espiritual.
Hoje, temos à nossa disposição cada vez mais conforto, comodidade e tecnologia, mas não possuímos na mesma proporção uma quota maior de alegria e de felicidade. Pelo contrário, parece que os problemas se avolumam, que os conflitos se multiplicam e que as dificuldades se agigantam.
[...]

Pesquisar