Pensamento...

"Eu sou o Colombo da minha alma e diariamente descubro nela novas regiões." | Gibran Khalil Gibran.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O SÁBIO QUE AMAVA

A multidão se aglomerava
Com interesse e atenção
Para escutar a bela preleção
Do grande sábio que amava.

A sua fala mansa atendia
Aos doutos e aos ignorantes
Que ficavam expectantes
Frente a tanta sabedoria.

O sábio falou, falou e falou...
Repisando antigas verdades,
Que mais pareciam novidades
Da forma como as expressou.

Falou de Deus, o nosso Pai,
Da sua misericórdia e bondade,
Que sempre perdoa a Humanidade
Que frequentemente erra e cai.

Falou da vida do Mais Além,
Do país da imortalidade,
Que reserva a felicidade
Para quem praticou o bem.

Falou sobre a reencarnação,
A necessidade que todos temos
De muitas vezes renascermos
Para melhorar o coração.

Falou da Lei do Amor,
Que interliga as criaturas,
Impulsionando-as às Alturas,
Na direção do Criador.

Falou, também, da esperança
De dias melhores na Terra,
Sem angústia, sem guerra,
Sem sangue, sem matança...

Por fim, falou da ligação
Do Pai com o filho,
Na luz, no brilho
De uma simples oração.

A multidão se maravilhava
Com as oportunas noções
Presentes nas sublimes lições
Do grande sábio que amava!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar